Umuarama, quarta-feira, 12 de agosto de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE

Celebridades

20/01/2017 | Concebido por Goioerê

Saiba quais são as celebridades que inspiraram os vilões da Disney

Saiba quais são as celebridades que inspiraram os vilões da Disney

Crianças de todo o mundo cresceram vendo filmes da Disney e se apaixonando por seus personagens. Assim como as princesas, os vilões também têm um espaço na memória afetiva. Especialmente porque eram os responsáveis por todo clima de medo e terror que envolvia os pequenos na história. Mas você sabia que vários deles foram inspirados em pessoas reais?

A Rainha Malvada da “Branca de Neve”
Quando foi lançado em 1937, o filme “A Branca de Neve e os Sete Anões”, se tornou um marco na história da Disney como sendo o primeiro longa-metragem animado dos EUA

No desenho inicial, a protagonista seria loira com cabelos encaracolados, mas, para destacar o tom de sua pele, eles acabaram ficando “negros como o ébano”. A rainha também teve mudanças significativas.

De uma mulher gorda e baixinha, ela acabou ficando com um biotipo alto e esguio e um toque de glamour em seu rosto anguloso. Embora tenha sido formulada com várias inspirações da vida real, sua semelhança com uma jovem Joan Crawford é impressionante. Outras inspirações teriam vindo da estrutura óssea marcante de Greta Garbo e as sobrancelhas finíssimas de Marlene Dietrich

Além disso, a Rainha Ayesha do filme “She” de 1935 e a Princesa Kriemhild do clássico de 1924 “Die Nibelungen” podem ter tido uma influência nos figurinos. Isso sem falar na estátua de Uta von Ballenstedt, localizada na Catedral de Naumburg, que muitos acreditam ser a mulher mais bonita da Alemanha medieval, especialmente por causa de suas roupas fluídas e sua paciência majestosa.

Jed Harris como Lobo-Mau, do filme “Três Porquinhos” de 1933
De acordo com o famoso ator inglês Laurence Olivier, Jed Harris foi a inspiração por trás do popular Lobo Mau no clássico “Os Três Porquinhos” de 1933. Apesar de ser conhecido por seu carisma e talento como diretor e produtor da Broadway, Olivier uma vez chamou Harris “o homem mais repugnante que já conheceu.”

De tão icônico, o Lobo Mau continuou a aparecer em outros filmes da Disney e infernizar a vida dos Três Porquinhos em páginas de quadrinhos, eventualmente roubando os holofotes e tendo algumas histórias focadas só nele.

Tallulah Bankhead como Cruella de Vil no filme “Os 101 Dálmatas”
Cruella foi a última ilustração desenvolvida por Marc Davis, um animador sênior da Disney. Antes dela, o desenhista ajudou a criar Tambor, o coelhinho amigo de “Bambi”, a fada Sininho de “Peter Pan” e Alice de “Alice no País das Maravilhas”.

A silhueta anoréxica da vilã com seu crânio acentuado, maquiagem pesada e cabelos preto e branco são apenas alguns detalhes premeditados pelo ilustrador, que produziu os movimentos da personagem para caminhar como uma pessoa antipática.

Davis baseou Cruella na estrela de Hollywood Tallulah Bankhead, que era notória por conduzir seu Bentley em alta velocidade pela cidade e cujas últimas palavras foram aparentemente “codeína … bourbon”. No entanto, quando questionado se Cruella foi inspirada em uma atriz específica, Marc apenas sorriu e disse: ‘Na verdade, a vilã é um pouco de todas as mulheres ruins que conheci”.

Conrad Veidt como Jafar em “Alladin”
“O personagem mais convincente é o vilão Jaffar, interpretado por Conrad Veidt com olhos hipnóticos e um riso cruel”, escreveu Roger Ebert em sua crítica do filme de 1940 “The Thief of Bagdad” . Não só o olhar marcante do ator e sua figura andrógena serviram de base para o vilão da Disney como seu nome permaneceu o mesmo.

O animador Andreas Deja contou ao jornal “Los Angeles Times” que buscou desenvolver Jafar da forma mais realista possível, se inspirando na letra T para criar o perfil de um vilão bem magro com ombros largos. Isso aconteceu porque haviam cerca de 22 animadores trabalhando em “Alladin”, portanto era necessário um sistema simples para ajudar os profissionais na hora de desenhá-lo.

Eleanor Audley como a madrasta de “Cinderella” e Malévola de “A Bela Adormecida”
Angelina Jolie não foi a primeira a interpretar Malévola, fada malvada do clássico “A Bela Adormecida”. Antes dela, a atriz Eleanor Audley, que dublou o personagem em 1959, serviu de modelo live-action para a requintada produção.

Audley foi uma atriz popular da televisão norte-americana dos anos 1950, e chamou a atenção da Disney por sua voz bem arrogante e seu rosto expressivo, características perfeitas para uma vilã. Tanto que nove anos antes ela também foi a inspiração para o sketch da madrasta malvada de Cinderella.

Divine como vilã Úrsula de “A Pequena Sereia”
De todos os trabalhos da Disney, a vilã Úrsula de “A Pequena Sereia” é criação que mais têm semelhanças com sua inspiração: a drag queen e musa gay de John Waters, Divine.

Embora tenha feito sucesso com “Pink Flamingos” — o melhor (dos piores) filmes B do mundo –, a performer Divine, incorporada por Glenn Milstead, tinha exatamente a mesma personalidade extravagante de seu alter-ego e tudo leva a crer que foi ela a principal influência para o desenho da malvada Úrsula.

Logo no início, animadores surgiram com várias inspirações para a vilã — uma delas seria uma arraia gigante que parecia com Joan Collins –, mas nenhuma funcionou tão bem quanto a performer, que na década de 1980 brilhou no filme Hairspray. Infelizmente Divine não viveu para ver Úrsula brilhar nos cinemas. Glenn Milstead morreu de insuficiência cardíaca em 1988, três semanas após Hairspray estrear e um ano antes de “A Pequena Sereia” se tornar o sucesso consagrado que até hoje encanta milhões de crianças ao redor do mundo.

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | METROPOLES

OPINE!

CIDADE PORTAL
(44) 3522-7297 | (44) 99979-8991 | (44) 99979-3334
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio
de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Site CIDADE PORTAL.

Desenvolvido por Cidade Portal